Teletrabalho: 10 ferramentas essenciais

A tecnologia permite-nos aceder a informação a partir de qualquer parte e como tal, nada como usar esta vantagem. Não só consegue quebrar a barreira da distância como possibilita aceder a documentos, a bases de dados e fazer reuniões com a sua equipa ou parceiros do outro lado do mundo. Basta conhecer as condições e as ferramentas necessárias para o fazer.

Aqui fica uma lista de plataformas que facilitam esta nova transição:

 

VIDEOCHAMADAS:

➡️ Skype

Esta aplicação de videoconferência é uma das melhores e mais conhecidas ferramentas de trabalho remoto, possibilitando para além de fazer reuniões em áudio ou vídeo, realizar chamadas internacionais para telefones com preços acessíveis. 

➡️ Zoom

Esta plataforma possibilita organizar reuniões até mil participantes. O Zoom têm várias funções disponíveis, onde se destaca a função de gravação da reunião, possibilitando guardar para arquivo ou partilhar com pessoas que não participaram na reunião.

➡️ Google Meet

À semelhança das aplicações anteriores, o Google Meet simplifica a participação em videochamadas, onde se marca a reunião e se partilha um link com a equipa. Por ter uma interface que possibilita o acesso a todos (mesmo aos que não têm conta Gmail), é muito fácil organizar videochamadas com várias pessoas (até 250).

 

COMUNICAÇÃO:

➡️ Slack

Manter o contacto com a equipa nunca foi tão fácil. É uma plataforma onde as equipas trabalham em canais, que centraliza o envio de mensagens, ferramentas e arquivos. Facilita a otimização e organização do tempo do trabalho em equipa, possibilitando a criação de canais com vários objectivos.

Para além do uso desta ferramenta, é importante ouvir os membros de uma equipa individualmente, de forma a certificar que têm tudo aquilo que necessitam e que mantêm a energia necessária para a sua produtividade.

 

ORGANIZAÇÃO DE TAREFAS/PROJETOS:

➡️ Monday

É uma plataforma que possibilita que toda a equipa esteja a par do que está a acontecer. Com a funcionalidade de manter as tarefas ao dispôr de todos, os colaboradores sabem o que está a ser feito em tempo real, em que ponto estão e até quem está a cumprir a tarefa. Desta forma, não há razão para não ficar a saber em que ponto se está num projeto ou numa ação.

➡️ Trello

Semelhante ao Monday, esta é uma ferramenta que facilita a organização das nossas tarefas ou projectos, através de um simples interface com base em cartões. Ao criar um para cada tarefa, ou projecto, cada cartão permite conter documentos, fotografias, listas, etiquetas, datas de entrega, votações, calendários e adicionar utilizadores para colaborar em equipa.

 

PARTILHA DE DOCUMENTOS:

➡️ Google Drive

➡️ OneDrive

Ambas servem para partilhar documentos, em tempo real, com a sua equipa. Não só facilita o acesso a documentos importantes, como facilita a comunicação e o fluxo de trabalho. 

 

OUTRAS FERRAMENTAS:

Porque trabalhar à distância, por vezes, implica que passamos muito mais tempo a olhar para ecrãs, é importante fazer pausas. Quer sejam para alongar as pernas, descansar os olhos ou simplesmente para aumentar a produtividade, as pausas irão aumentar o bem-estar e a qualidade do trabalho. 

➡️ Tomato Timer

Já ouviu falar da técnica Pomodoro? Consiste na utilização de um cronómetro para dividir o trabalho em períodos de 25 minutos, separados por breves intervalos. Assim, garante que consegue ficar concentrado durante certos períodos de tempo e o seu trabalho acabará por ser mais produtivo.

E porque não aproveitar essas pausas para aprender coisas novas? Nem tudo tem de ser trabalho!

➡️ Linkedin Learning

O Linkedin é uma plataforma social profissional, mas também serve para aprender. Neste momento, estão a ser disponibilizados pequenos cursos de como trabalhar à distância de uma forma mais eficaz. 

 

Todas estas ferramentas são capazes de maximizar o nível de produtividade, só tem de saber como utilizá-las a seu favor e que façam sentido para a cultura da incubadora, da instituição ou da empresa.

 

 

Missão


A Rede Nacional de Incubadoras tem como objetivo identificar, mapear e interligar as incubadoras e aceleradoras existentes no País, criadas por iniciativa de universidades, polos científicos e tecnológicos, autarquias, empresas privadas ou entidades estrangeiras.


Visa também identificar e suprir lacunas a nível regional e sectorial e promover a cooperação e partilha de recursos físicos e de know-how, de redes de mentores e investidores, promover a formação dos seus gestores, a profissionalização dos serviços oferecidos a empreendedores e empresas incubadas e um aumento da competitividade das incubadoras portuguesas, a nível nacional e internacional.


Pretende se assim colocar as incubadoras e aceleradoras num papel central do ecossistema de empreendedorismo.

Fale connosco

Joomla forms builder by JoomlaShine