O Programa Semente visa apoiar investidores individuais que estejam interessados em entrar no capital social de startups inovadoras. Cria um regime fiscal mais favorável para estes e favorece a criação e crescimento de projetos empresariais de empreendedorismo e inovação.

São elegíveis para receber estes investimentos todas as empresas inovadoras com elevado potencial de crescimento que obtenham a certificação de PME emitida pelo IAPMEI e que sejam certificadas pela Rede Nacional de Incubadoras como Startups Semente. Estas empresas não podem estar cotadas em mercado regulamentado ou não regulamentado de bolsa de valores.

Através deste programa os investidores podem obter deduções fiscais de até 25% do investimento realizado e até um máximo de 40% da colecta no seu IRS anual, durante um período de 3 anos sucessivos. Para mais informação consultar: Link

Para as startups, este programa tem a grande vantagem de dar acesso a capital inicial para investigação e desenvolvimento, aquisição de ativos intangíveis ou aquisição de alguns ativos fixos tangíveis.

Pretende-se favorecer o aparecimento de uma nova geração de investidores em startups com montantes de investimento adequados à fase de arranque das empresas. Estes investidores podem ajudar a evitar o recurso ao endividamento das empresas numa fase inicial da sua vida.

Os principais objectivos do Programa Semente são:

  • Aumentar o investimento em startups
  • Facilitar o acesso das startups ao capital inicial
  • Reduzir a mortalidade das empresas
  • Aumentar a criação de projetos empresariais inovadores sustentáveis
  • Desenvolver uma cultura de investimento em startups em fase inicial

Será dada relevância à interligação entre incubadoras e startups e será valorizado o papel dos investidores de proximidade (família, amigos, etc.)

As candidaturas das empresas à certificação como Startup Semente estão abertas até 31 de Janeiro de 2018, para investimentos realizados até 31 de Dezembro de 2017.

As candidaturas serão avaliadas de acordo com os seguintes critérios:

  • Qualidade da equipa: apreciação da composição da equipa e de eventuais entidades externas envolvidas no projeto, com destaque para as competências nucleares relativamente a conhecimentos necessários para o desenvolvimento de um negócio
  • Grau de Inovação do produto ou serviço: grau de Inovação do projeto, tendo em vista a obtenção de novos, ou significativamente melhorados, produtos, processos e/ou serviços
  • Modelo de negócio: grau de desenvolvimento e inovação do modelo de negócio e sua sustentabilidade
  • Escalabilidade: potencial de crescimento e rentabilidade de iniciativas empresariais, tendo em conta a sua estrutura de custos e libertação de meios disponíveis para crescimento e entrada em novos mercados

As candidaturas submetidas serão avaliadas por elementos da Rede Nacional de Incubadoras.

O resultado da avaliação será enviado por email para o responsável pela candidatura.

 

Formulário

Missão


A Rede Nacional de Incubadoras tem como objetivo identificar, mapear e interligar as incubadoras e aceleradoras existentes no País, criadas por iniciativa de universidades, polos científicos e tecnológicos, autarquias, empresas privadas ou entidades estrangeiras.


Visa também identificar e suprir lacunas a nível regional e sectorial e promover a cooperação e partilha de recursos físicos e de know-how, de redes de mentores e investidores, promover a formação dos seus gestores, a profissionalização dos serviços oferecidos a empreendedores e empresas incubadas e um aumento da competitividade das incubadoras portuguesas, a nível nacional e internacional.


Pretende se assim colocar as incubadoras e aceleradoras num papel central do ecossistema de empreendedorismo.

Fale connosco

Joomla forms builder by JoomlaShine